A FIGURA DOCE QUE FICOU

Escrito originalmente para E aí, guria? Era um dia comum. A casa continuava vazia. E na minha cabeça ecoava silêncio. Na praça em frente a casa, deitei no banco e fiquei. Não foi uma, nem duas vezes que me peguei lembrando de como você parava o olhar em mim e mexia no meu cabelo. De … Continue lendo A FIGURA DOCE QUE FICOU

Anúncios

7 APPS QUE NÃO VIVO SEM

Os aplicativos abaixo ajudam a melhorar minha produtividade no trabalho, minhas relações e minha qualidade de vida no geral. Adoro deixar as coisas organizadas, no jeito para quando surgir uma dúvida, bato olho e lá está a resposta. Por isso, controlo o que posso no meu dia a dia. Parece loucura? Talvez sim, mas a … Continue lendo 7 APPS QUE NÃO VIVO SEM

EU TÔ COM O * NA MÃO, MAS MEDO NUNCA ME PAROU

Escrito originalmente para Poligrafias.   Sou apenas alguém que viu o coração ser quebrado algumas vezes na vida. E ela, uma garota que já passou por muita coisa. Continuo insistindo nos meus infinitos silêncios e ela dizendo que não tem pressa com nada, que antes de qualquer coisa, prefere me ver bem. Será que ela … Continue lendo EU TÔ COM O * NA MÃO, MAS MEDO NUNCA ME PAROU

RESSIGNIFICANDO PALAVRAS PARA CONTINUAR A VIVER

Escrito originalmente para Poligrafias.   A vida percorre os dias, como se houvesse nexo. Gente que vai embora. Gente que chega e parece que as almas se encontram, sabe como? Não há de se ver explicação em tudo. Às vezes, o momento elucidativo demora a chegar aos olhos. E nessa brincadeira de viver, experimento escrever. … Continue lendo RESSIGNIFICANDO PALAVRAS PARA CONTINUAR A VIVER

A LEMBRANÇA DA FOTOGRAGIA QUE ELA TIROU

Escrito originalmente para E aí, guria?.   — Ei, menino! Sente-se aqui do lado do vô. Te acalme um pouco dessa pressa de ralar o joelho e perder a ponta do dedão. Olhe só para essa laranjeira, o vento vai bater e o perfume vai se espalhar. Shiu, escute e olhe, apenas. — Mas vô, … Continue lendo A LEMBRANÇA DA FOTOGRAGIA QUE ELA TIROU

NUESTROS AMANTES

Escrito originalmente para E aí, guria?   Nuestros Amantes poderia contar mais uma história clichê de escritores fadados aos fracassos amorosos. Afinal, somos tantos por aí, não é? A gente fala e discorre sobre amor, e nem sempre conseguimos viver histórias como imaginamos. Talvez isso se deva ao fato de que lemos demais, assistimos filmes … Continue lendo NUESTROS AMANTES

PERCEBI QUE NÃO PRECISAVA MAIS ME DESPEDIR

continuação daqui Lembra-se daquela noite em que saí do bar e me entreguei a chuva? Aquela noite em que um novo caminho aparecia em minha frente? Pois, então. Não sei muito bem por onde começar, mas caminhei até que o sol nascesse. Perambulando pelas ruas vazias, notei que algo crescia dentro do meu peito. Acendi um … Continue lendo PERCEBI QUE NÃO PRECISAVA MAIS ME DESPEDIR

UMA CARTA PARA VOCÊS DOIS

Escrito originalmente para E aí, guria? Garota, talvez ele não volte mais para você, como ainda deseja. Sabe, o tempo passa, e ele não mostrou nenhum interesse até agora, este pode ser o melhor sinal de que se cuidar é o segredo para sair dessa. E garoto, talvez dessa vez ela tenha aprendido o real … Continue lendo UMA CARTA PARA VOCÊS DOIS

NÃO ACREDITE NA FORTALEZA QUE PREGAM POR AÍ

Escrito originalmente para E aí, guria?   Vejo muitos dizendo: você é forte, não desista, segue firme, segue o baile. E poucos dizendo: tenha calma, está tudo bem ir devagar ou desistir se não faz bem. Poucos olham para dentro da gente, poucos são os que enxergam nossas feridas e nos oferecem a escolha de fazer … Continue lendo NÃO ACREDITE NA FORTALEZA QUE PREGAM POR AÍ

NÃO É HORA DE RETROCEDER

Escrito originalmente para E aí, guria?   Já imaginei uma adaga entrando no meu coração, tenho certeza que doeria menos do que aquela dor que eu sentia por tê-la perdido. Ao menos, seria mais rápido. A adaga furaria, o sangue acabaria, e depois não haveria mais nada do que sentir. Não foi só uma vez. Nem só … Continue lendo NÃO É HORA DE RETROCEDER

PULSAR ADEUS NUNCA FOI TÃO BOM

Acendi um cigarro e pedi mais uma dose de Bourbon com gelo. Permaneci atenta aos transeuntes que, de tão estranhos, pareciam fazer parte mim. Em silêncio observei o que acontecia ali dentro daquele lugar sombrio, que ficava a meia luz e ao som de um rock inaudível. Meu estômago estava descompassado, havia dias que eu passava … Continue lendo PULSAR ADEUS NUNCA FOI TÃO BOM

NÃO SE ACANHE NÃO

plural LAURA AQUINO e MAFÊ PROBST Vem, entra. Não se acanhe não. Estava mesmo te esperando. A porta aqui permaneceu entreaberta para que, caso você viesse, não precisasse ir embora por não conseguir entrar. Não foi fácil chegar até aqui, não é mesmo? Ouvi-te dizer que foi um tempo de perrengue, de joelho ralado e olhos marejados. Mesmo que no … Continue lendo NÃO SE ACANHE NÃO