Há tanto o que descobrir

Não quero sentir a dor da tua partida, porque você e eu sabemos que você não se foi – de fato. Fico repassando aqui na cabeça as nossas mãos segurando o braço uma da outra, numa conexão gostosa. Um toque de carinho e descoberta. Minha boca pede teus lábios. Só. Mais. Uma. Vez (que for).

Relembro a primeira vez que te vi sorrir. E a primeira vez que a vi sorrir pra mim. Lembro de você cantando, mas não lembro que música era. Também, de você esbarrar em mim algumas vezes antes daquele momento em que nossas mãos se assemelhavam no toque. Você carinhosamente passou teus dedos pelo meu cabelo, e eu, haha, eu quase derreti, lembra?

Não quero sentir a dor da tua partida, porque parte quem um dia já ficou e você ainda não teve tempo para isso. Não quero sentir que você irá partir em algum momento, há tanto o que descobrir. Vê?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: