MEU CORPO É TELA

Dias atrás, estava num estúdio de tatuagem. Acompanhando o trabalho de um amigo. Na sala em que ele trabalhava tinha uma mulher sendo tatuada. Em determinado momento ela me perguntou se eu tinha algum desenho registrado no corpo e eu mostrei a ela. Ela comentou que eram desenhos pequenos e reparou também que tenho duas cicatrizes abaixo da cintura, devido a uma cirurgia que fiz aos nove meses de vida.

Notando isso, ela logo disse que eu poderia cobrir minhas marcas na pele, assim como ela cobria suas estrias. Achei um tanto ingênua sua colocação. E outro tanto, ousada – ousada porque ela não conhece minha história, não sabe o motivo das cicatrizes, e não sabe que é um sinal de que sobrevivi. E por mais que eu tenha sido zoada por crianças na infância, hoje é uma demonstração no meu corpo de que lutei e por isso estou aqui.

Contudo, assim que ela manifestou seu pensamento, já soltei um “ah, mas não tenho problema nenhum com essas marquinhas, eu gosto”. Ela ficou sem graça, mudou de assunto e continuou a palpitar outras coisas ali dentro daquela salinha artística.

Enfim, minha mensagem aqui hoje é mostrar que cada marca no nosso corpo demonstra os caminhos que percorremos. Fazem parte de nós. Não importa muito se vamos deixa-las à vista. Ou cobri-las. Não importa o que dizem sobre, e sim o que sentimos a respeito. Por isso, não deixo mais que tentem dar pitacos na minha vida. Porque no fim da noite, quem vai deitar a cabeça no meu  travesseiro sou eu, e quero ser inteira minha.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s