TEMPO, NÃO SEJA TÃO DURO

Em dueto: Laura Aquino e Samuel Aguiar.

Como pode o tempo ser o controlador? O próprio criador da ilusão de que estamos administrando nossas vidas, enquanto ele não para, não cessa. Poxa, tempo, por que me toma tanto? Derrama sobre mim todas essas dúvidas. Todo tanto é muito, e se esvai por entre os dedos. Dá, depois toma. Digo que me acostumei, mas, assiduamente, questiono.

Quem foi que permitiu que voasse nos bons momentos e estagnasse na dor? Covardia, não acha? Mesmo sendo tanto e, às vezes, tão denso, aprendo. E de aprender, basta. Conta um pouco mais a tua história, quero admirar.

Por que é que tu cresceste tão amargo? Quais as coisas mais horríveis que viu? Se te incomoda, deixa passar. Apaga. Afoga na imensidão. Não te deixes perder por histórias que nem são tuas. Não me faça sofrer por erros que não foram os meus.

Tempo, eu sei que tu és forte. Tempo, eu sei tu aguentas. Não seja babaca. Tu não és dono de tudo, mas toma à força se quiser. Tempo, não roube de mim o que restou. Leve contigo as minhas dúvidas, e que elas te entretenham.

Ainda não me acostumei com a tua crueldade. Não leve meu pequeno e único amor. Estou de joelhos, chorando, e sei que não ouves uma palavra do que digo, mas, por favor, não me iluda. Se parar novamente na dor… Tempo, não pare.

Te suplico que seja leve. Breve no que pesar. Eterno no que pulsar alegria. E terno, sempre terno para que eu aproveite, junto de quem tenho apreço.

Laura Aquino

Insta: @lauraaquinoa

Samuel Aguiar

Insta: @samuelaguiar12

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s