MEUS PRÓPRIOS SILÊNCIOS

Em dueto: Laura Aquino e Brunno Leal.

À beira do precipício sentei. Em companhia aqueles velhos amigos, Bourbon e dois maços de cigarro (não sabia quanto tempo ficaria). Até chegar ali, no caminho percorrido, havia pedras. Pontudas, redondas. Permeavam uma imagem rústica. Tal como botecos, com seus bêbados incorrigíveis.

Entrei em análise profunda dos termos usados por você. Do dito. Do não dito. Nas dúvidas que entraram em clarão a cada apontamento seu. Dúvidas que não eram minhas. Tampouco as certezas. Num emaranhado de momentos, nos encontramos. Noutros, a ponte que nos ligava foi se dissipando.

Guardei em minha memória a solidão daquele céu. Dei dois goles fortes naquele uísque e uma risada frenética tomou-me de súbito. Era como se aquela maldita garrafa, já vazia à metade, debochasse da minha cara pela falta que você me fazia. Eu ria enquanto algo dentro de mim implorava por uma resposta imediata, clara, que não me fizesse mais esmurrar meu peito nem perder a fé nos meus próprios silêncios.

Talvez as respostas que procuro estejam longe demais. Talvez misturadas às milhares de estrelas que me fazem companhia, talvez no barulho seco do impacto das pedras que atiro lá pra baixo. É como se o céu e o inferno me oferecessem alternativas, mas por que teriam esse interesse? Apesar de tudo ainda prefiro ficar por aqui, ainda tenho esse resto de uísque e esses cigarros, que de alguma forma me reconhecem, ainda guardo algo dentro de mim que vale a pena ser vivido, que renasce, que não se extirpa na solidão.

Grito alto o teu nome, o céu e o inferno de testemunhas. Dou quatro longos goles e acabo com aquela garrafa, atiro-a com força precipício abaixo, ela cruza os céus e eu ouço o barulho do seu estilhaço, enquanto, sabe-se lá como, ainda tento me manter de pé e, de alguma sorte, inteiro.

O dia, outrora claro, começa a mudar de cor. De soslaio decoro a memória com a visão do horizonte, deixando lá tudo o que levei. E ao voltar, percebo que aquele lugar já não é mais o mesmo.

 

 

Laura Aquino

Insta: @lauraaquinoa

 

Bruno Leal

Insta: @eubrunnoleal

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s