SOLTEIRA SIM, SOZINHA TAMBÉM. POR QUE NÃO?

“Nossa, mas cê é tão bonita, gente boa, inteligente e tá solteira por quê?”  É a frase que as pessoas solteiras mais escutam, tanto homem, quanto mulher. Na maioria das vezes pensava que eram ditas apenas para inflar nosso ego, nos deixar mais motivadas e elevar nossa autoestima. Mas hoje, eu tenho plena convicção que o intuito dessa pergunta é nos fazer refletir sobre o porque estamos realmente solteiras. 

Ao revirar a sua memória – e seu coração partido – vai encontrar mil motivos por está solteira. Cê vai lembrar daquele carinha que te deu um pé na bunda dizendo que não queria relacionamento sério, e passou duas semanas alterou o status do Facebook. Vai lembrar do seu ex, que te traiu. Do seu ficante da faculdade que pegou outra e nem importou se você viu ou não. E daquele outro cara que conversava todo dia no Whatsapp, era um príncipe e quando alcançou seu objetivo, tchau brigado!

Vira e mexe me deparo com frases espalhadas nas redes sociais com os seguintes dizeres “Solteira sim, sozinha nunca”. Seria hipocrisia da minha parte dizer que nunca pensei/falei isso, mas hoje eu vejo a vida de solteira por outro lado, e graças a Deus por isso.

Penso que o fato de estar solteira é um momento de aprendizado, é um momento que você tem para se conhecer, conhecer suas amigas, seus amigos, poder planejar um final de semana, ou ficar sem fazer nada e ser feliz do mesmo jeito. O mundo precisa aceitar e entender que ser solteira/sozinha, não é sinônimo de solidão, e quando isso for compreendido pela maioria dos seres humanos, os relacionamentos não serão mais descartáveis e durarão mais de seis meses.

Solteira sim, sozinha também. Por que não?

Eu tenho uma mania de ir ao cinema sozinha, comer japa sozinha, tomar açaí sozinha, e várias vezes alguém me pergunta “Nossa, mas como cê consegue fazer isso sozinha, eu se não tiver companhia nem saio de casa”.  Cá entre nós, tem companhia melhor que a minha? Posso fazer um jantar, uma comida que eu gosto, um vinho delícia, colocar uma música boa e dançar pela casa sozinha, porque eu aprendi a me curtir. Aprendi a gostar da minha companhia e desfrutar dela. Descobri que não tenho muita paciência para lugares cheios, não curto muito filme de terror, adoro ficar até de madrugada conversando com meus amigos sobre ter vidas em outros planetas, e o melhor, aprendi que não dependo de ninguém para ser feliz.

Mas também sei que é impossível ser feliz sozinho. “Uai, mas cê tá se contradizendo”. Calma aí que vou explicar, graças a minha vida de solteira, eu compreendi que a minha felicidade não depende de ter um companheiro, ou um status no Facebook e fotos românticas no Instagram. Mas eu percebi que para ser feliz com alguém, eu primeiro preciso estar feliz comigo mesma. Preciso me amar de tal forma, que quando o outro chegar, eu não precise ser completa, mas que ele me faça transbordar.

 

Felicidade é sinônimo de amor, você é feliz se tem amor, e a ordem é clara, primeiro o próprio, e depois o recíproco. 

assinatura-3-e1519334997193

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s