O ciúme não vale mais que um momento de tranquilidade

Ciúmes, quem nunca sentiu que venha me mostrar como é isso, porque olha, tem horas que chega de um jeito que nem sei explicar. E por isso andei refletindo sobre o que é esse sentimento e do meu ponto de vista primeiro se trata de mim, não do outro, mas da minha própria insegurança, dos meus medos e daquilo que não consigo encarar com tranquilidade, mesmo que seja só uma coisa de momento. Contudo, em algumas situações pode sim, se tratar do outro. Se esse não te oferece segurança e confiança, fica difícil sustentar sozinho. E viver cercado de qualquer sentimento ruim torna tudo mais cansativo.

E hoje, escolho ter alguém que me traga coisas boas, simplesmente por poder afirmar que é muito melhor quando se tem confiança de verdade. As coisas pequenas ficam realmente pequenas, e não vão entrar em discussão porque sei que não há motivo para dor de cabeça. Confiar no outro, é antes de tudo, confiar em mim. Saber que sou boa o suficiente para estar ali, porque estou pronta, e não porque convém. Depois de um certo tempo e algumas experiências, decidi só entregar meu coração a uma relação onde ambas as partes estão esclarecidas, primeiro, com elas mesmas.

Cada um tem seu tempo de enxergar, de viver e de se amar. Amor próprio não é uma invenção para quem quer maltratar os outros por aí. É a forma certa de mostrar estar pronto pra entrar em um relacionamento. Amor próprio é o que me faz ser mais madura e sábia para não cometer os mesmos erros de relações anteriores, entende? E ajuda a me manter forte e confiante caso não dê certo mais uma vez. No mundo dos contos de fadas as pessoas são felizes para sempre, mas a vida não é assim. E não sou só eu que estou cansada de saber disso, certo?

O medo de perder, de ser traído, de se entregar e confiar, impede relações incríveis de dar certo. E só o tempo, as experiências e a forma com que me permiti viver e ver a vida que mudaram algumas ideias, que me mostraram que era preciso primeiro estar completa de mim. Confiando naquilo que gosto e sinto. E foi muito bom perceber que não tem hora certa para acontecer, não tem método pra seguir e também não aconteceu de uma hora para outra. Levou tempo, sessões de terapia e que eu me dispusesse a encarar os medos e inseguranças. Quando isso aconteceu, pude mandar muitos monstros embora e restabelecer tudo que há de bom dentro de mim. Desejei, agarrei e realizei. Demorou, mas valeu a pena.

 

Laura Aquino

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s