Histórias de um poeta anônimo

Você mal chegou e teve de partir, e preciso te contar que isso me partiu, me modificou. Não contava mais com meu coração vibrante, ao menos por um tempo. No entanto, no instante em que me peguei pensando em você tudo mudou. O coração bateu de uma forma que eu sequer me lembrava que poderia ser. Fiquei pensando no que poderíamos ter sido se não precisássemos parar ali naquele segundo em que o girar do mundo não foi gentil com a gente. Será que você também pensou? Não sei o que de fato a vida queria me mostrar te colocando em meu caminho, mas acredito que um dos motivos era me fazer enxergar que meu coração está vivo e aqui batendo dentro de mim. E que hora ou outra ele vai vibrar de novo.

Não tive tempo para quase nada e uma gota de esperança visita meus pensamentos durante o dia. Nem sei explicar direito, rápida e derradeira. Sutil e verdadeira, parece que foi muito. E foi. E eu precisava de mais tempo, o tempo que nos trairia. Sei disso. Sei muito. Tocar tuas mãos e ter teu abraço aconchegado em meu corpo. Tomar aquele café, ou sentar na mesa de um bar em sua companhia. Sei que olhando-te de longe um poeta faria de você poesia. E eu, no que me competia, te fiz saudade guria.

Laura Aquino

Foto: We Heart It

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s