Aquilo que não nos contaram 

Vivemos sempre na vontade de viver coisas incríveis, sem dificuldades e sem pedras no caminho. Sabe por quê? Porque a Disney fez vários filmes infantis nos dizendo que a vida era assim, você nascia uma princesinha ou um príncipe. Crescia aprendendo a como ter classe e se portar diante das pessoas. Então você crescia e encontrava o príncipe ou a princesa e aí viviam felizes para sempre. Tudo bem que no meio do caminho para que o casal se encontrasse aconteciam alguns contratempos, mas qual é? Nada comparado a vida não é mesmo?

Um dos meus filmes favoritos de princesa é a Bela e a Fera, porque houve ali um contratempo maior que em algumas outras histórias. A Fera teve que abrir seu coração e mostrar seu lado bom para recuperar sua imagem de antes, ele precisava do amor da Bela. E a Bela com seu coração bondoso teve paciência e acreditou que a Fera podia mudar e ser melhor, sem contar que Bela adorava ler, o que fazia dela mais interessante. Ambos cresceram com todo o transtorno causado pela maldição da Fera. E quando digo todos, são todos literalmente nesta história. Lembra dos criados do castelo que a Feiticeira transformou em objetos encantados? Todos sujeitos a ficarem daquele jeito caso a Fera não encontrasse o verdadeiro amor.

Pois é, mas o fato aqui não é esse, é que fomos induzidos a acreditar que a vida seria brincar, crescer e encontrar o amor da vida e ser feliz para sempre. A parte que faltou é que quando crescemos dificilmente encontramos príncipes ou princesas por aí. Porque ambos, homens e mulheres, já passaram por decepções amorosas que os fizeram deixar de lado todo esse papo de ser o amor da vida das pessoas. Hoje falam por aí da lei do desapego. Aprendi lendo alguns livros, de uma escritora que admiro, que desapegar não é simplesmente não se apegar a ninguém e fazer as pessoas de trouxa. É somente deixar de lado e para trás aquilo que não te faz bem, aquilo que não te leva a seguir seu caminho a frente. Deixar de se preocupar com aquilo que não te move. Aquilo que te deixa triste e faz chorar. Desapegar é falar para você mesmo que você não precisa de um príncipe de contos de fadas para te fazer feliz, que antes de você encontrar alguém que possa contribuir para sua felicidade, você tem que ser feliz consigo mesmo.

Essa escritora, diz sempre que não vale a pena viver para fazer aos outros felizes se você não está feliz. Porque de que adianta estar apagado por dentro, ter a cabeça cinza, enquanto outros estão coloridos as suas custas? Seja breve onde não houver cores que possam te mover para seus sonhos. Corra de onde não houver possibilidade de sorrir. Vá para onde o caminho te trouxer cheiro de flores, céu azul e pessoas que te deixam leve como se fosse flutuar. E ao invés de se decepcionar com a Disney, entenda que uma história pode dizer várias coisas, mas só devemos carregar aquilo que fará parte dos nossos dias. O que não fizer, deixe para lá.

 

Laura Aquino

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s