Eu te amo

Sabe quando o “eu te amo” fica entalado na garganta? Quando você lembra dos momentos bons que passou do lado da pessoa e tudo o que vem a sua mente é: eu te amo.

Pois é! Aquela coisa engraçada de sentir, porque você já sabe que não tem mais nada a ver. Não tem um caminho que una vocês. Mas as lembranças e a incrível amizade que vocês tinham fazia tanto sentido que, pá pum: eu te amo.

As músicas que vocês ouviram juntos, conheceram juntos, cantaram um para o outro. Tudo fazia tanto sentido e agora pá pum: acabou. The end.

E aí você sente saudade de um pedaço seu que foi embora com ele, como em O pequeno príncipe “aqueles que passam por nós não vão sós. Deixam um pouco de si, levam um pouco de nós”. E você levou um pedaço tão grande meu, que por muito tempo existia um vazio tripudiando dentro do meu peito. E que bagunçava minha mente. E num belo dia, pá pum: coração cheio, mente tranquila.

Mas quando se trata de amor, nunca há algo realmente definido, não é mesmo? Cada experiência é de um jeito. E a gente descobre que certas coisas vão embora, outras ficam. E quando você se vê deitado lendo um livro ou um jornal, pá pum: saudade.

 

Por: Laura Aquino

Foto: We Heart It

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s