DEIXA FLUIR, DEIXA PASSAR

Em dueto: Laura Aquino e Mafê Probst. Estava revirando memórias e gavetas antigas. Aquelas que a gente deixa acumular poeira por preguiça de limpar. Ou seria medo? Sei lá. Sentei no chão da sala, com todas as lembranças de infância, com todas as fotografias, ex-amigos, ex-amores, ex-paixonites agudas. Assoprei a poeira e sorri. Era estranho … Continuar lendo DEIXA FLUIR, DEIXA PASSAR

MEUS PRÓPRIOS SILÊNCIOS

Em dueto: Laura Aquino e Brunno Leal. À beira do precipício sentei. Em companhia aqueles velhos amigos, Bourbon e dois maços de cigarro (não sabia quanto tempo ficaria). Até chegar ali, no caminho percorrido, havia pedras. Pontudas, redondas. Permeavam uma imagem rústica. Tal como botecos, com seus bêbados incorrigíveis. Entrei em análise profunda dos termos … Continuar lendo MEUS PRÓPRIOS SILÊNCIOS

MEUS OLHOS RESOLVERAM FALAR

Para ler ouvindo Amores Imperfeitos - Anavitória (cover). Na contramão de tudo que foi, de tudo que é. Daquela estação que nos desencontramos. Jurei pra mim, que meu trem era só de ida. Com visitas inesperadas a minha estação, você conseguiu desconcertar minha certeza. De imediato, foi assustador. A confusão foi tomando espaço. Me acostumei as … Continuar lendo MEUS OLHOS RESOLVERAM FALAR

GERMINAR, FLORESCER

A semente do amor germina, floresce. De diferentes formas, em diversificadas horas. Às vezes, é preciso ter muito amor para deixar partir quem se ama, por amor próprio. Para cuidar da casa e aproveitar a solitude. É preciso coragem para entender o que fala o coração, não apenas o que sente. Importante é proclamar alto … Continuar lendo GERMINAR, FLORESCER

PARA NÃO DIZER QUE NÃO FALEI DAS MINHAS DORES

Angústia, medo e cansaço. Sobretudo o medo que traz estes outros sentimentos. A boca fechou, não há palavra por falar. A visão escureceu, há neblina por todo lugar. São turbilhões de pensamentos por segundo, tentando criar ordem e forma. Nessa rapidez que é viver, busco paz. A paz que o silêncio pode dar. No cansaço … Continuar lendo PARA NÃO DIZER QUE NÃO FALEI DAS MINHAS DORES

FAZ TEMPO QUE NÃO FALO DE AMOR

O amor, aquele que eu gosto, saiu de moda. Parei de escrevê-lo. É que, apesar do que dizem, somos, eu e ele, muito tímidos. Nunca fomos tendência, mas tivemos pequenos momentos ao sol. Somos o amigo calado, aquele do olhar vidrado. Somos a conversa perdida, o pensamento que ninguém quis saber. Na mesa do bar, … Continuar lendo FAZ TEMPO QUE NÃO FALO DE AMOR

PRA NÃO DIZER QUE NÃO FALEI…

O ano é 2018, a trajetória até aqui tem parecido um caos. Um país dividido, vivendo o desespero do desconhecido. O que virá pela frente? Como manter relações quando as ideias não batem? Como abrir conscientização em mentes tão conservadoras? Como ficar em paz no meio de tudo isso? Quando penso no futuro do Brasil, … Continuar lendo PRA NÃO DIZER QUE NÃO FALEI…

QUANDO O SOL DECORA MINHA PELE

Às vezes, bem subitamente, o silêncio chega – com ele a falta de ideias. Parece que a cabeça entra em stand by e as coisas vão ficando pesadas. Num ritmo mais fraco, mais necessitado de férias. Geralmente isso acontece comigo nos segundos semestres de cada ano. Sempre vem aquela necessidade de descanso, de pausa, de … Continuar lendo QUANDO O SOL DECORA MINHA PELE

Querido diário (dois)

Querido diário, Ontem alcancei mais um objetivo: 5km de corrida sem interrupção. Terminei morrendo - morrendo de cansaço, morrendo de orgulho, morrendo de felicidade. Realizei mais uma corrida que há algum tempo tinha em mente fazer. Não foi fácil, sabe? Fui conversando o tempo todo comigo mesma, tinha horas que o cansaço era tanto que a … Continuar lendo Querido diário (dois)

Grey’s Anatomy e a hora de partir

Em algumas situações, tudo o que penso é: onde é que está o Bar do Joe? Se você assiste Grey’s Anatomy, sabe que esse é o bar que fica na esquina do – hoje – Grey Sloan Memorian. É onde os médicos se encontram para celebrar ou afogar as mágoas, desde a primeira temporada. Foi … Continuar lendo Grey’s Anatomy e a hora de partir